A primeira gravação do Brasil

Tudo começou com Frederico Figner, um imigrante tcheco que trouxe para o Brasil um invento do Thomas Edison, o Phonógrapho. Ele fazia apresentações com essa maquineta que tocava em cilindros de cera,  vozes de pessoas. O instrumento, tão elegante que tinha até dois phs, era vendido junto com as vozes em cilindros pelo Figner, em sua Casa Edison. Fred também ia até a casa dos fregueses apresentar a “maravilha colossal”. Isso tudo por volta de 1892.

Mais tarde, já nos novecentos, Figner era representante da fábrica Zon-o-phone, e montou o nosso primeiro estúdio de gravação. Tempos de gravar música brasileira! Bahiano foi cobaia e gravou um lundu apimentado de Xisto Bahia:

Isto é bom, 1902.

Quem dorme junto tem frio, que fará quem dorme só?

Anúncios
Explore posts in the same categories: Casa Edison

Etiquetas: ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

One Comment em “A primeira gravação do Brasil”

  1. Biancamaria Says:

    E deu na Folha…
    “O primeiro disco lançado no Brasil pesava quase meio quilo. Produzido no Rio de Janeiro em 1902, feito de cera de carnaúba e raspa de casco de animais, suas cópias foram distribuídas de navio para outros Estados do país”

    http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/790768-radio-on-line-reune-raridades-da-musica-brasileira.shtml


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: